@betapalma

Amor a tona – por Roberta Palma

maratona de sp 2019
por Roberta Palma

Desde 2015 eu não acompanhava a Maratona de S. Paulo. Infelizmente, a data da prova coincide com a de outro evento que é minha história e, também, meu maior desafio: a Ultra Fiord. Como não fui para a Patagônia este ano, tive a oportunidade de estar mais uma vez na maratona da minha cidade. Não corri, mas vivi intensamente a prova. Foram 2 dias na Expo, mediando e conduzindo palestras e bate-papos pra lá de interessantes e enriquecedores, com os mais variados e competentes especialistas do mercado.

Foram 72 horas respirando e vivendo corrida. Um presente! Pois o contato com amigos corredores de todos os cantos do Brasil, a troca de experiências e conhecimento, o bom e velho blablabla run…Não tem preço. É uma delícia. Costumo falar que corredor não se conhece, se reconhece, pois quando nos encontramos temos a sensação de sermos amigos desde criancinha, tamanha a sintonia e sinergia!

No domingo a emoção me pegou ainda mais forte. Fiquei entre a Ponte Cidade Jardim e o Parque do Ibirapuera, acompanhando, incentivando, fotografando e filmando. Voltei no tempo, lá em 2010, no primeiro ano do Jornal Corrida, quando fiz isso pela primeira vez e, ao ver a força e coragem daquelas pessoas pelas ruas de São Paulo, tive a certeza de que tinha feito a escolha certa ao criar o Jornal Corrida.

Domingo passado, ao retornar para aquele trecho arborizado da avenida República do Líbano e cair em lágrimas ao ver o atleta chorar quando gritei “parabéns! você é maratonista”, só consolidou o meu propósito.

Investir em corrida no Brasil requer tanta coragem, preparo, resiliência, perseverança, quanto treinar para uma maratona. Falo investir e não trabalhar, porque são 10 anos de muito mais do que trabalho. É tempo, dedicação, planejamento, dinheiro e, principalmente, amor. Para mim, a corrida traz muito amor a tona. Um amor incondicional, por pessoas que nunca vi, amigos que não conheço. Todos (maratonistas, iniciantes, ultras, montanheiros, estradeiros, asfalteiros, maníacos…) me inspiram e alimentam a minha fome. Fome de fazer mais, produzir mais, querer mais, compartilhar mais!

Obrigada a todos vocês, corredores, que renovam minhas crenças, meu propósito e meu amor, diariamente! Obrigada a todos que me reconectaram com este espírito das maratonas pelas ruas de São Paulo.

A todos os que ocuparam as ruas paulistanas no último dia 7 de abril, minha reverência. Reverencio a força e o exemplo de transformação que vocês se tornam a cada passada, a cada km acumulado.

É jornalista por formação, marketeira por vocação e esportista por amor. Criou o JORNAL CORRIDA por acreditar que a prática esportiva é uma ferramenta de formação do indivíduo e de promoção de saúde e qualidade de vida.

Os artigos assinados são de inteira responsabilidade de seus autores, não necessariamente refletem a opinião e posição do Jornal Corrida.