Quando se trata de alimentos “obrigatórios”, logo nos vem à mente frutas, legumes e verduras mais comuns. E se o assunto é saúde, existem ainda as carnes magras, as castanhas e as sementes, ricas em nutrientes. Mas existem alguns alimentos menos populares que, por suas excelentes propriedades, podem receber – sem exageros – o apelido de “super”. Porém, nem sempre muito atraentes ou especialmente saborosos, eles frequentemente são deixados fora do cardápio, o que é uma pena. Selecionamos nesta edição três “superalimentos” que muitas vezes ignoramos na prateleira do mercado ou na banca da feira e, não raro, ou até fazemos cara feia diante da possibilidade de colocá-los no prato quando já estão servidos. Mas fazem muita diferença quando são incluídos na dieta.

 

BRÓCOLIS

É um desses alimentos que muita gente deixa de lado. Mas principalmente nos restaurantes a quilo, onde geralmente é oferecido, não deveríamos perder a oportunidade de comê-lo. Rico em vitamina C e fibras, é uma excelente fonte de betacaroteno e proteínas, além de magnésio, cálcio, ferro e zinco. Uma substância chamada glucorafanina ajuda na proteção contra os efeitos nocivos dos raios solares sobre a pele. Suas propriedades antioxidantes também são importantes na prevenção de vários tipos de câncer. Para quem corre e se preocupa em manter os ossos saudáveis, a vitamina K é uma importante aliada. E vem com uma vantagem: cada 100 gramas tem cerca de 35 calorias apenas.

 

LENTILHA

No fim do ano ganha destaque, por causa da associação a esperanças de prosperidade, nem sempre é consumida de forma regular após as festas. A falta de hábito de comer lentilhas faz com que muitos corredores saiam perdendo, já que a leguminosa é rica em proteína vegetal, o que ajuda na formação e no fortalecimento da massa muscular e na cicatrização de ferimentos. Além disso, o alimento tem alta concentração de fibras, várias vitaminas, ferro e pouca gordura, o que a torna uma ótima substituta para o feijão do dia a dia.

 

BETERRABA

Tem quem afirme que ela tem gosto de terra, mas é fundamental para atletas. Grande aliada no combate ao cansaço, ajuda a aumentar o rendimento quando é consumida antes dos treinos. Recentemente, pesquisadores da Universidade de Exeter, na Grã-Bretanha, descobriram que o nitrato encontrado na beterraba ajuda a reduzir o consumo de oxigênio pelo organismo e, portanto, desacelera o ritmo do processo que leva ao desgaste físico. Quem já experimentou garante que realmente faz diferença tomar um copo de suco antes de calçar os tênis.