Tudo pronto para a capital manuara receber a mais nova prova de 42.195 metros do calendário oficial brasileiro. Além da maratona, o evento contará com percursos de 8, 17 e 28 km fazendo uma grande festa pelas ruas e avenidas às margens do Rio Negro. Apesar das características de clima da região, dezenas de corredores de diferentes regiões do Brasil se inscreveram para a corrida que, como uma das adaptações às peculiaridades regionais, apresenta um horário de largadas atípico nas outras regiões do país: a partir das 4h30.

Para os atletas de outros estados, a organização sugere chegar antes e aproveitar a 6a. feira e o sábado para se acostumar com a cidade. James Junior, da To Goal Sports Venture, empresa organizadora, também indica que os atletas turistas confiram antecipadamente o local da largada, para providenciar seu transporte e não perder a hora. “É importante ir à Expo, pois além de retirar o kit, os inscritos poderão participar de palestras com orientações gerais e tirar as dúvidas com os profissionais locais”.

Um outro ponto de atenção que a organização ressalta é quanto ao percurso. “A partir do km 26, a prova chega à Av. do Turismo, com pontos bem complexos em termos de desgaste físico e, também, por já se tratar de mais da metade da prova. Passando essa parte, os quilômetros finais são planos até o pórtico de chegada em frente ao rio Negro, um dos pontos mais bonitos da cidades”.

Comida regional

Além das características do clima e do percurso, a alimentação merece cuidados no pré-prova.  Luana Carlota, nutricionista e corredora desde 2014, lembra que a gastronomia local é rica em pratos e temperos bem exóticos. “Não aconselho ninguém a se aventurar em nossos sabores antes da prova, para evitar possível desconforto gastrointestinal durante a prova”. A especialista explica que mesmo os peixes de água doce, tão comuns nos cardápios amazônicos, têm sabores bem peculiares que podem comprometer a performance de quem não está acostumado. “Temos pirarucu, tambaqui, além do famoso tacacá (uma sopa a base de tucupi), mas tudo isso sugiro deixar para o domingo, após a corrida”.

Para a nutricionista o ideal é não testar, nem inovar nada, na 6a. feira e no sábado. “Procure comer aquilo que o organismo já está acostumado. Mesmo no café da manhã, os sucos de nossas frutas exóticas podem estragar prova. Deixa para experimentar tudo depois. É mais seguro. E não se esqueça: hidrata-se. No véspera, quem vem para fazer turismo e correr pode se perder entre uma programação e outra e relaxar na hidratação. Fiquem atentos”. No mais, “desejo boas-vindas aos atletas que estão chegando em minha cidade. O percurso é maravilhoso, passa pelos principais pontos turísticos. E esperamos que todos aproveitem e voltem! Bem-vindos à Manaus”, diz Luana.

 

Maratona de Manaus
9 de setembro
Informações de retirada de kit, expo e largada pelo site www.maratonademanaus.com.br