No primeiro domingo de setembro, mais uma importante capital do país entrou para o calendário brasileiro de provas de longa distância, com a realização da Maratona de Manaus. Organizada pela To Goal Sports e homologada pela CBAt – Confederação Brasileira de Atletismo, a primeira edição da Maratona Internacional de Manaus teve a participação de mais de 1800 atletas, de várias regiões do país e do exterior. Além dos 42 km, também havia as opções de 8, 17 e 28 quilômetros.

Mas e o calor?

Correr uma maratona em Manaus chega a assustar? Pois para tentar amenizar as condições não favoráveis de temperatura e umidade relativa do ar da capital amazonense, a organização teve algumas preocupações: Tratou de cravar o horário de largada para as 4h30 da manhã, disponibilizou 23 postos de água gelada ao longo do percurso e manteve uma robusta equipe médica de prontidão para qualquer imprevisto. O resultado foi uma grande prova, principalmente no quesito hidratação, que foi impecável. O clima no dia do evento acabou contribuindo para que nenhuma ocorrência fosse registrada, permanecendo nublado durante a maior parte do tempo.

A Prova

A retirada dos kits aconteceu na sexta e sábado que antecederam a prova, no Centro de Convenções do Amazonas – Vasco Vasques, ao lado da bela Arena Amazônia, de forma tranquila e sem tumultos. Também havia uma programação de palestras com profissionais ligados à saúde e esporte.

Com um percurso completamente urbano, os atletas largaram do centro da cidade, ao lado do Paço Municipal, e seguiram pelo porto, Mercado Municipal, Arena Amazônia, avenida do Turismo até a região do aeroporto, para finalizar na agradável praia de Ponta Negra. Um verdadeiro tour pela cidade. A altimetria não é das mais fáceis, com um constante sobe e desce desde o início, ficando mais desafiador a partir do quilômetro 26.

Além da medalha de participação a todos os concluintes, os 100 primeiros colocados também receberam uma medalha diferenciada. É uma iniciativa sempre elogiada, principalmente pelos atletas que buscam ser mais competitivos. Outra premiação muito requisitada, os troféus para os primeiros de cada faixa etária foram entregues pela organização, no masculino e no feminino.

Cadê os Cones?

Infelizmente, a falta de cultura e educação de parte de nossa população não permitiu que o evento fosse um sucesso completo. Segundo apurado pela equipe técnica, foram roubados mais de 800 cones que faziam a marcação do percurso, fazendo com que alguns atletas errassem o caminho em um dos pontos, os levando a correr cerca de seis quilômetros a mais. Alguns trechos ficaram sem qualquer separação das vias para os carros, trazendo risco aos participantes. Fato lamentável e de difícil solução, afinal, é praticamente inviável colocar equipes de apoio ao longo dos 42 quilômetros.

Opinião

Mesmo com alguns ajustes a serem realizados para as próximas edições, foram muitos os acertos. O evento recebeu uma estrutura jamais vista na região, com excelente hidratação, kit e cronometragem de qualidade, boa premiação em dinheiro aos atletas de elite e incentivo extra aos amadores, com troféus por faixa etária e medalha TOP 100. Em uma cidade que parece atrair mais a atenção dos turistas estrangeiros do que dos próprios brasileiros, tem tudo para crescer e se consolidar como uma das importantes maratonas do Brasil.

Resultados 42 km

maratonademanaus

Masculino

1) Mersimoy Niguse Alem 02:31:05

2) Getu Kure Mideksa 02:32:38

3) Leandro Silva Costa 02:35:36

 

maratonademanaus

Feminino

1) Cristiane Alves Silva 03:09:28

2) Márcia da Silva Magalhães 03:25:30

3) Raimunda Maria Brito da Fonseca 03:33:30

Confira o resultado completo no site.

Atua na área financeira, é mestre em administração de empresas e maníaco por maratonas. Sempre que pode procura aliar as duas atividades que mais gosta: viajar e correr.

Os artigos assinados são de inteira responsabilidade de seus autores, não necessariamente refletem a opinião e posição do Jornal Corrida.