Blog Namastê

Voltando para as pistas – por Valeria Spakauskas

recomeçar a correr
por Valéria Spakauskas

Correr não é simples, recomeçar a correr, então?! Estive afastada do mundo da corrida por uns meses. Por uma série de motivos, eu parei. Precisava dar um tempo, reavaliar questões, pessoas, metas. Enfim, estava em crise. Acontece. O corpo tem sua razões. E foi muito bom parar, relaxar, descansar… Resolvi que só voltaria a correr quando sentisse vontade, quando meu coração desse o sinal. Sem cobranças, sem culpas e sem desculpas. Parei e pronto. Não devia nada a ninguém, apesar de muitas cobranças externas.
Foram seis meses off. Via pessoas correndo e sentia alivio por não ter que treinar. Foi bem insano. Mas me permiti parar. Quando senti que estava em processo de retorno, de fazer as pazes com meus tenis, comecei a pensar com mais carinho em voltar. Mais que um objetivo eu precisava de uma nova assessoria. Treinar sério e com planilha. Aos poucos fui colocando a casa em ordem.
Hoje meu máximo foram 11k, e morrendo. Voltar é mais difícil que começar a correr. Muita gente te cobra, enche o saco com longas distâncias. Aquela velha história da vaidade de correr muito, ou forte. O tal ego dos corredores! “Mas vc correu só 5k???? “ Quero morrer quando escuto isso. 5k são 5 mil metros! É chão pra caramba!
Amarrar o tênis e voltar está sendo difícil. Têm dias que não sinto vontade de treinar. Tô sem fôlego e sem pernas, parece que nunca corri na minha vida. Olho pras minhas medalhas e não me reconheço. Mas meu acordo comigo mesma foi voltar sem exageros, sem lesões, sem cobranças absurdas e mais importante, sem comparações.
Que a corrida seja agora o que sempre foi na minha vida: alegria e prazer. Se vc está começando a correr, retornando de uma lesão ou simplesmente voltando pras pistas, tamujuntu! Um passo de cada vez e a gente chega lá. Agora, vou me inscrever numa corrida que amo e me preparar pra mais uma medalha. Coração no comando, bora treinar!

Formada em comunicação social, é instrutora de Yoga formada pelo Instituto Sivananda Brasil – DLS. Começou correr aos 40 anos e nunca mais parou. É maratonista e ultramaratonista.

Os artigos assinados são de inteira responsabilidade de seus autores, não necessariamente refletem a opinião e posição do Jornal Corrida.

  • Aline Oliveira

    1 semana ago

    Que delícia de texto! Voltar é bem desafiador mesmo. A cabeça quer fazer mais, mas o corpo está se (re)adaptando e precisa de tempo. As cobranças por voltar às distâncias que fazíamos antes também é insana. Além da cobrança interna, tem a externa e isso é muito chato. Aos poucos, vamos redescobrindo o prazer de correr e é muito lindo!!! Em breve, viverei essa experiência da volta também!

    • Valéria

      1 semana ago

      Aline querida! É uma briga mesmo! Tá mais difícil engrenar essa volta do que treinar pra uma maratona. Mas a gente chega lá. Bjoooooo amiga querida. Namastê

  • jose orlando

    1 semana ago

    Boa tarde!!! É assim mesmo, um trabalho de paciência!!!! Mas os benefícios são demais!!!!!!!!Namastê!!!

  • Deixe um comentário

    Seu e-mail não será publicado