O XTERRA Ilhabela é a única etapa mundial do circuito e acontecerá exatamente daqui um mês: dias 11 e 12 de maio de 2019 na Praia do Perequê. A etapa que abriu o calendário de 2019 foi a Costa Verde, realizada em fevereiro e no total serão 10 etapas em 2019, comemorando os 15 anos de XTERRA.
Para quem não conhece, o conceito do XTERRA é oferecer diversos esportes praticados na natureza em conjunto com momentos memoráveis em família ou amigos, por isso conta com diversos tipos de prova.  Nesse ano, a etapa de Ilhabela irá contar com provas de triathlon, aquathlon, swim challenge 1,5k e 3k, trail run 5k, 10k e 21k, trail run noturna 10k e corrida kids.
Quando eu fiz o ano passado, a etapa aconteceu em agosto e o trail run contava com 8k e 24k. Obviamente escolhi os 24k, mesmo não devendo pois treinei pouquíssimo em 2018. “Mas já que iria até lá mesmo… Por que não? Afinal, eu nunca tinha participado de um XTERRA e começar por Ilhabela era meu sonho, já que também não conhecia a Ilha”.

IDA PARA ILHABELA

Lembre-se: é uma Ilha! E aí começa a saga! Pois você deverá pegar uma balsa para chegar. E aí deixo meu 1º conselho: COMPRE LUGAR NA FILA DA BALSA (link) . Real, oficial. Eu juro que vale muito a pena! Como eu não sabia bem como funcionava e que horas de fato eu conseguiria sair, eu fui direto e peguei horas e horas de fila. Cheguei com um temporal, já virando a madrugada e acabada para correr 24k dali a poucas horas.
Disso vem meu 2º conselho: peça licença do trabalho, saia antes e vá 6ª até o almoço no máximo. Assim você chega com tempo, se hidrata e se alimenta direito. Pois comer tarde por lá também não é tarefa muito fácil. Eu nem consegui jantar e precisei sobreviver de um Whey que tinha levado para meu pós-prova.

RETIRADA DE KIT

Com esse perrengue todo também não consegui retirar meu kit com antecedência. Mas fiquem tranquilos pois também tem entrega nas horas que antecedem a corrida. Na arena também tem várias lojinhas com diversas coisas que você possa precisar.

HOSPEDAGEM

Confesso que não conheço bem a região, então a referência que eu tenho é o local que fiquei, a Pousada Sambaquis. A pousada é super fofa: simples, mas aconchegante. E o melhor: fica muito próxima da largada. Então consegui tomar café, pegar meu kit, voltar até ela e acabar de me arrumar já que amanheceu garoando e eu estava indecisa de qual roupa usar.

VESTUÁRIO

Como choveu MUITO o dia anterior inteiro, muita lama era esperada!
Tênis com grip é essencial! Eu também foquei em um que não acumulasse água, pois caso a chuva aumentasse eu não iria ficar desconfortável depois.
Quando a roupa, fiz minha escolha de sempre: meia de compressão, bermuda mais compridinha com bolsos para câmera, gel, bananinha, etc e camiseta curta. Apesar da chuva, o clima em Ihabela é abafado, então não teve necessidade de ir com uma longa.
Mas por segurança, eu levei meu anorak na mochila caso chovesse muito. Ah! A mochila é outro item essencial. A organização oferece reabastecimento de água. Se você vai para o percurso longo, não queira depender só da hidratação da prova, pois pode acabar ficando muito espaçada já que o trecho é bem técnico.
Dica especial que eu não usei e fez falta: luvas! Vão te ajudar muito a não cortar a mão.

PERCURSO

O que complemento logo de cara é: foi um dos percursos trail mais desafiadores que já participei. Só havia passado perrengue igual nas 28 Praias Costa Norte. E também no começo da prova do Chile, mas que depois virava estradão.
Em Ilhabela pode esperar emoção ao longo de TODA a prova. E como choveu muito ficou tudo ainda muito mais “emocionante”.

xterra

A prova dos 24k largou da praia, entrou ruas adentro e logo no km 1 já trombamos com um paredão. Uma subida de paralelepípedo, porém extremamente inclinada. Minha lombar berrou ali, já que estava sem o fortalecimento necessário. Então tem tempo! Fortaleçam lombar e inferiores!
Depois dessa subidona, começaram as trilhas, bem técnicas por sinal. Encaramos muita lama, muito barranco bem difícil tanto para cima quanto para baixo. E sabe qual foi a principal diferença que eu senti? Diferente de outras provas trail, não vi cordas. O perrengue era na raça mesmo. Teve barranco que eu enfiava minha mão na lama para me agarrar em alguma raiz, rs.
E tem subida pra caramba, daquelas bem íngremes. Quando você acha que não vai mais vir nenhum, vem outra! Então estudem a altimetria e se preparem para ela! Como eu não estava decentemente treinada (não façam isso, por favor!) eu estava sem técnica, sem força e sofri bastante, mas pelo menos me sentia bem melhor que na 28 praias, sem desespero.
Pela primeira vez eu vi que iria estourar o tempo de prova e já tinha me preparado para abandonar a prova no próximo PC. Mas ali me informaram que a organização tinha aumentado o tempo limite já que o percurso ficou extremamente mais difícil com as chuvas da semana.
Mas a prova também tem seus presentes, claro! Como mudaram as distâncias, não sei se ainda terá, mas existem 2 rios de cachoeira, sendo 1 deles bem no alto, com uma experiência inexplicável! Curtam esse momento e se preparem para a água! Cuidado com celular!
Já os km finais dão uma trégua! Eles são bem mais “corríveis” e tranquilos!

ARENA

A chegada é uma delícia! Medalha no peito e uma praia para curtir, seja relaxando ou ficando de olho nas outras modalidades que acontecem tanto no sábado quanto no domingo. Recomendo ir tomar um banho (pois você vai chegar com muita lama) e depois voltar para curtir essa festa! Eu assisti o triathlon e o swim challenge ano passado. Curti demais!

IMPRESSÕES FINAIS

Prova obrigatória para todo trail runner. Mas exige uma boa preparação física e também uma preparação logística no pré-prova. Não é uma prova que sai muito barata por conta disso, mas compensa cada momento!
Para quem quiser, também pode ver o vídeo de como foi em 2018 no meu canal do Youtube.

Ainda dá tempo de se inscrever para esse ano! Confiram as próximas edições já confirmadas do XTERRA

11 e 12 de maio – XTERRA Brazil, Ilhabela, SP (etapa mundial);
01 e 02 de junho – XTERRAOuro Preto, Ouro Preto, SP;
08 e 09 de junho – XTERRA Praia do Forte, Mata de São João, BA;
13 e 14 de julho – XTERRA Agulhas Negras,Visconde de Mauá/Resende, RJ;
24 e 25 de agosto – XTERRA Itaipava, Petrópolis, RJ (única etapa com o MTB Cup X6);
28 e 29 de setembro – XTERRA Estrada Real,Tiradentes, MG (única etapa com o Endurance 50K de trail run);
02 e 03 de novembro – XTERRA Indaiatuba, Indaiatuba, SP;
30 de novembro e 01 de dezembro – XTERRA Búzios,Armação dos Búzios, RJ.

Apaixonada por corrida desde 2012, seja por asfalto ou trilhas, longas ou curtas, desafio ou diversão. Tudo tem seu momento. Com o perfil Corredora da Vida Real, defende a corrida da forma que que for prazerosa para cada um, considerando todos os desafios do nosso dia a dia.